26 de mar de 2008

Quem merece ser chamado de herói? (texto adaptado de Gilclér Regina)

Segue uma pequena reflexão sobre as pessoas que merecem ser chamadas de heroínas...

Quando tu ligares o aparelho de TV, mesmo zapeando, e ver um conhecido apresentador dizendo, num intervalo de jogo: "vamos dar uma espiadinha nos nossos heróis", tu também chegas a perguntar a ti mesmo se que aquilo merece o título de "nossos heróis"? Todos têm o direito de aparecer, mas daí a chamá-los dessa maneira é demais!
As pessoas que merecem o título de heróis são aquelas que abrem mão do seu conforto para servir a quem precisa mais. Heróis são aqueles que arriscam a vida em meio a bombardeios de guerras insanas. Heróis são aqueles que enxergam o sofrimento alheio e se colocam a postos para ajudar no que for preciso. São aqueles cuja vida e paixão sobrepujam a omissão. São aqueles solidários que partilham dons e bens.
Há muitos tipos de heróis... Não são celebridades, são profissionais, amadores, enfermeiras, médicos, faxineiros, voluntários, simplesmente voluntários, heróis com causas mais nobres...
Heróis como médicos que visitam aqueles que nem aos precários serviços de saúde pública têm acesso; educadores que partilham seus conhecimentos com estas mesmas pessoas; psicólogos que semeiam saúde e esperança por onde passam...
Heróis são os artistas que conquistaram sua carreira com muito suor, treinamento e trabalho, e não como um pára-quedas caído do céu. Heróis são os empresários que pagam impostos e dão emprego num país onde reconhecidamente os tributos estão entre os mais caros do mundo. Heróis são os políticos, de direita ou de esquerda, com causas verdadeiras e abominadores da corrupção. Mesmo que sejam poucos os que jogam nesse time.
Heróis são funcionários que se preocupam com trabalho, que pensam, que agem, que buscam o melhor local para apostar no seu talento: a empresa. Heróis são aqueles que saíram das ruas e conseguiram inserção no mercado de trabalho. Heróis são aqueles que continuam nas ruas, revirando lixo na sua medíocre sobrevivência, agora chamados pela sociedade de recicladores - pelo menos, uma parte deles está se dando bem em cooperativas. Heróis são aqueles que acreditam que outro mundo é possível, mais humano e com mais amor. E tudo começa com pequenos gestos que possam gerar mudanças grandiosas.
Pequenos gestos que poderão gerar mudanças grandiosas... Pequenos gestos poderão se transformar em benefícios concretos...
Heróis são aqueles que contribuem não com programas fúteis que engordam a conta de alguns poucos, mas com programas humanitários, com causas sociais verdadeiras. Estas instituições precisam de apoio, sejam as entidades já reconhecidas ou outras que podem estar iniciando seu projeto neste momento. O nosso país precisa aprender uma lição básica: educar para trabalhar.
Todos têm de partilhar deste ideal. O Brasil precisa de mais heróis.

2 comentários:

Pati Benvenuti disse...

a cada big brother que termina eu sinto uma felicidade tão grande de saber que estamos livres disso, pelo menos por alguns meses.

Naaaah disse...

vlw!!