22 de ago de 2010

Carteirinha internacional de vacinação - Bora fazer!

Hi, there!

Então, descobri que o meu intercâmbio em Auckland não se realizará se eu não providenciar o Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP), documento que comprova a vacinação contra a febre amarela e/ou outras doenças. A emissão do CIVP é gratuita e pode ser feita em qualquer Centro de Orientação ao Viajante.

Abaixo, um breve serviço de utilidade pública para quem busca o CIVP: endereços em Porto Alegre e também a documentação necessária para a sua emissão.




• Apresentação do Cartão Nacional de Vacinação preenchido corretamente com: data da administração da vacina, lote da vacina, assinatura do profissional que realizou e identificação da unidade de saúde;

•Apresentação de documento de identidade oficial com foto (carteira de identidade, passaporte, carteira de motorista válida, etc);

•Apresentação da Certidão de Nascimento para menores de idade (a vacina é recomendada para crianças a partir de 9 meses).


Enquanto me aprumo por aqui com os primeiros preparativos para arrumar as malas (faltam apenas 11 dias para o embarque!), sigo compilando informações sobre o meu destino de viagem. A matéria abaixo foi publicada no site da CI.

Enjoy it!

Onde os barcos são mais populares que carros
Publicada em: 04/11/2009

A exuberante baía de Auckland tem uma particularidade especial. Para passear de um lado ao outro da ilha, nada de carro, moto, ônibus ou metrô. O principal meio de transporte se dá pelo mar, que é bastante enfeitado com o colorido das velas dos barcos de diversas nacionalidades.

Os moradores locais são apaixonadíssimos por navegação. Daí o apelido de “Cidade das Velas”, que concentra o maior número de barcos per capita no mundo. Ou seja, em Auckland,há em média um barco para cada quatro habitantes. Isso significa que as embarcações fluviais superam a quantidade de carros em circulação nas vias da região.

Nas marinas de Manaku e de Waite Mata, é possível apreciar todo tipo de barco. De lanchas e veleiros esportivos a iates dignos de reis. Nesses redutos, espalham-se lojas, bares, restaurantes e suvenirs temáticos do universo da vela. Saiba que velejar não é privilégio só de rico. Da movimentada avenida beira-mar Waterfront, o turista tem a oportunidade de dar uma volta de duas horas a bordo de um veleiro de competição, ou até embarcar em um barco-táxi para cortar caminho ou visitar as ilhas vizinhas.

Para fortalecer ainda mais sua fama náutica, a cidade também é sede da regata mundial America’s Cup. Todo ano, veleiros de inúmeros países disputam vento a vento o título do principal campeonato do gênero. O iatismo é um dos esportes mais populares do país e recebe até incentivo do governo para manter a tradição em formar jovens velejadores.

Todo o amor dos aucklanders pelos barcos a vela talvez se explique pela própria origem do lugar, há centenas de anos. Pode ser uma herança dos povos nativos, os maoris, que foram os primeiros habitantes da Nova Zelândia e lá desembarcaram em frágeis canoas vindos de ilhas da Polinésia. Na “Cidade das Velas”, o Museu Marítimo Nacional conta essa e outras histórias imperdíveis dos mares e seus primeiros navegadores.

14 de ago de 2010

Planejamento de viagem

Oi, gente!

Faz tempo que não atualizo o Crônicas, isso nem parece coisa de uma profissional de Comunicação... O fato é que estou empolgada com alguns planos de curto prazo. E o mais importante deles é o intercâmbio na Nova Zelândia.

Um investimento que está na minha lista de prioridades desde março deste ano, quando encarei de frente a necessidade de aperfeiçoar o meu Inglês. Não quero mais ser amadora: vou deixar de ser mais ou menos.

No próximo dia 03 de setembro embarco para Auckland, a cidade dos veleiros, para uma uma experiência certamente inesquecível. Estou em contagem regressiva (quem me acompanha pelo MSN sabe), tomando as providências necessárias para que tudo corra bem. Isso se traduz em documentação, mensalidades, moeda estrageira, roteiros de viagem e, claro, aulas de Inglês.

Enquanto aguardo ansiosa o momento de retroceder um dia no tempo, por conta do fuso-horário, e também durante toda a viagem, vou postando por aqui os preparativos e também as novidades que encontrarei por Aotearoa, traduzida da lingua maori como "A Terra da Grande Nuvem Branca".

See you!

Algumas informações sobre Auckland:
A cidade concentra um terço da população da Nova Zelândia, por isso o mix cultural é enorme. Além disso, curioso é que Auckland tem mais de 50 vulcões adormecidos pela cidade, e literalmente bóia em cima de lava, à alguns quilômetros de profundidade.

Fonte: Portal Oceania